PUBLICIDADE

PRIMEIRA PANDEMIA DA ERA TECNOLÓGICA

Deve ser a "espada da justiça divina" sendo esgrimida sobre a nossas cabeças, em castigo as nossas seguidas tolices, principalmente em escolhas de péssimos políticos nas três esferas da administração pública deste solo Caiapó-tupi-tabajara e global.

Por André Nasi Mtb 90.544/SP em 18/03/2021 às 14:52:16

* Por Jótha Marthyns

16/03/2021 18:00:26. Saluto ora voi, carissimi fratellos e sorellas!

Imagino que vocês estejam ansiosos para voltar as suas vidas

como era antes, mas, desculpem, posso afirmar junto a tantos

outros terráqueos e terráqueas que pensam igual este escriba,

que isso não será mais possível, pois o mundo será outro.

Nada será igual antes! E, como em qualquer guerra,

lembraremos como nossas vidas nunca mais voltarão a ser as

mesmas. Só saudades através de lembranças e em imagens fixas

e móveis.

Caras-pálidas! Estamos em guerra contra um inimigo invisível. A

pandemia da covid-19 aterroriza o mundo – enterraremos sim

muitas pessoas, socorreremos os feridos e sairemos dela abalados

–acalmem-se, mas não é o apocalipse.

Impressionante a turbulência, a falta de foco e a insensibilidade

de governantes, políticos e demais esferas do poder, a partir de

Municípios tais quais aqui o de Monte Alto. Agregue-se nesse

enfoco, a omissão de grande parte das populações em afrontar as

leis e desafiar o cumprimento dos básicos protocolos sanitários no

combate a Covid-19.

Página 2 de 6

Nesse contexto percebamos que história da economia mundial

está recheada de crises globais com ou sem a Mão Invisível (1776)

do escocês Adam Smith. 1723/1790).

População cibernética: Precisamos ter em mente que tão

marcante quanto uma guerra ou tragédias de graus de

catástrofes, o período de reorganização social, a economia

mundial, parece não haver dúvidas, sairá abatida. E o pós-guerra

sempre nos traz lições, mas delas pouco ou nada tivemos

proveitos.

A recessão será mais ou menos penosa a depender do estado

civilizatório de cada nação e capacidades dos seus agentes

públicos (a partir de municípios) e da estratégia de combate por

eles utilizada para resguardar a saúde, riquezas e equilíbrio social

e mental das suas populações.

A dinâmica de trocas deve passar por mudanças significativas e

levará algum tempo para nos adaptarmos ao novo sistema

econômico. Entende?

Miscigenados, recordem. O mundo viveu a Gripe Espanhola em

1918 e as duas grandes guerras mundiais do século 20. Agora,

com a primeira pandemia da era tecnológica, muitos tentam

prever, o que esperar da realidade econômica global no médio

prazo. Por mais que seja importante olhar para a história, desta

vez, as singularidades da situação, que são muitas, deixam tudo

mais nublado ante as perspectivas que ocorrerão.

Tá. No tudo a ver em escala mundial, o que se passa aqui neste

canto de solo paulista, nesta outrora região dominada por

Caiapós e Barões do Café?

Sim! Hoje, estamos ufanados, integrados nesta portentosa "Sonho

de Cidade" agraciada com honorifico título de "Cidade de Interesse

Turístico", encravada na ponta esquerda do mapa da Região

Página 3 de 6

Metropolitana de Ribeirão Preto, fictícia hollydiana cognominada

de "Califórnia Brasileira". Tá bom prá você?

Vamos nos dirigir ao atual soberano "senhor dos anéis" dentro da

Câmara Municipal de Monte Alto (SP). Ele é o possuidor da voz

de contrabaixo em disco de vinil arranhado. Sim, me refiro ao

profissional liberal (mecânico de bicicletas) José Claudio Inforçatti

que atua naquela Casa de Leis desde 2001 a 2016. Presidente da

Casa no período de 2009/2010. Com 53 anos de idade está em seu

quinto mandato legislativo.

Esse político teve passagem desapercebida junto do Executivo no

cargo de vice-prefeito. (2017/2020) ao lado do prefeito (engº

agrônomo e produtor rural) João Paulo Rodrigues.

Nesse rodeio feito é para perguntar. E perguntar não ofende, nem

tampouco ameaça. Data vênia, em questão de ordem. Vejamos.

Neste momento global, nunca imaginado, Exmo, Sr. Presidente

"Bicudo"; a sua Insigne Câmara Municipal está agregada as "forças

vivas" da comunidade, para o "plano B", após pandemia da Covid19?

Insisto. Precisamos saber. O que já está discutido, analisado,

elaborado e aprovado pelos 12 vereadores e 1 vereadora em

termos de políticas públicas municipais nestes pós dias da Era

pandêmica proporcionando espaços de paz e segurança dentro

desta urbe?

Sim, cibernética população! O Legislativo é sagrado

porque nele reside a única esperança de algum diálogo,

algum respeito e ações. O Parlamento Municipal é

estruturado para trazer esperança ao coletivo. Assim tem

ocorrido nossas esperanças!

Caros confrades e confreiras. O mesmo teor de mesma pergunta

fica aqui registrada para respostas da senhora prefeita Maria

Página 4 de 6

Helena Aguiar Rettondini (PTB), ao seu vice-prefeito e médico

Joaquim Oliveira.

"Niqui" a tormenta de aflições e medos não cessa, ao povo desta

"Sonho de Cidade" resta apenas a opção de atender obediências

às restrições impostas. É de lei!

Usar máscara, manter distanciamento pessoal, evitar

aglomerações e lavar as mãos seguidamente com água e sabão

ou álcool gel. E esperar a vez de cada um tomar a vacina.

Mas, mesmo assim, continuar vigilante até a covid-19 perder

força e deixar de infectar e matar inocentes em nossa cidade e

País.

Fiéis Sanchos escudeiros das verdades: no mundo todo somos

conhecidos por ser um grande país com belas paisagens naturais

e de turismo sexual com belas mulheres expostas seminuas

durante o Carnaval na Marquês de Sapucaí, nas calçadas e nas

praias de capitais banhadas pelo Atlântico.

Além disso produzimos e exportamos novelas e os pornográficos

Reality Shows. Ha décadas temos destaques nas saídas de craques

do futebol para outros países e muitos outros talentos das mais

diversas áreas dos esportes e da cultura nacional.

Os turistas sempre conceituam os brasileiros de povo receptivo,

particularmente "muito dado" a ser brincalhão, manso, "relaxa e

goza", mesmo quando é vítima de estelionatos eleitorais,

religiosos e tais tantos similares.

Contraponto. Nesta terra tropical, habitat de grandes Sucuris e

Jiboias, dentro desta pandemia ainda temos desonrosas posições.

Ocupamos a terceira população carcerária do planeta, um

constante barril de pólvora. Não somos tão santinhos como

muitos estrangeiros nos reconhecem. Nossas violências

fenômeno sócio histórico; tem assassinatos fúteis, crimes

Página 5 de 6

hediondos, feminicídios, acidentes de transito rodoviários e

urbano matando diariamente.

Ah...! Ainda convivemos com a Dengue, doenças do coração e

aparelho circulatório, Câncer, Diabetes, doenças do fígado e

aparelho digestivo, mortes de gestantes, também continuam

matando por todo o Brasil desde antes da chegada da trágica

pandemia da coronavirus a Covid-19.

Não sabemos, ainda, se essas características que nos envolvem,

nos deixam mais vulneráveis à tormenta que nos assola desde

fevereiro de 2020 ou se nos servirão como ânimos e facilitarão

nossa recuperação em novo tempo a ser vivenciado pela

humanidade. Seremos nós os escolhidos para redirecionar o

Planeta de Água Azul?

Se bem que, no tudo a ver para os "finalmentes", a manada

consegue mascarar nossas seculares mazelas. A maioria do povo

e políticos (daqui, ali e acolá) segue sem as vergonhas nas "fuças"

e pouquíssimos cultos de patriotismos. Cantemos juntos:

Alô Alô marciano:

Aqui quem fala é da Terra

Pra variar estamos em guerra

Você não imagina a loucura...

...

Alô, alô, marciano

A crise tá virando zona

Cada um por si todo mundo na lona

#ALÔVOCÊ: #FIQUEEMCASA #MANTENHAISOLAMENTOSOCIAL #USEMÁSCARAS

#LAVEASMAÕS #VACINASIM! #DEUSACIMADETUDOEDETODOS

* Jótha Marthyns - Jornalista, editor, do Jornal A Tribuna, (Mtb nº 232/ SP) em Monte Alto/SP.

Colunista político no Portal Ternura (Ibitinga). Radialista. Âncora. Programador musical.

Publicitário. Apresentador de eventos. Fomentador de conteúdos digitais. Palestrante. Escritor.

Bacharel em Direito. Curso Superior de Tecnólogo de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem

Pública I (Curso de Formação de Sargentos da PMESP/1977). Cavaleiro em Comenda outorgada

pela Soberana Orden Militar y Hospitalaria de Caballeros y Damas Nobles de Andalucía del

Infante Don Fernando y Santa Eufemia/2014. E-mail: [email protected] * ZAP

(16) 9.9774.8959

Fonte: Jótha Marthyns

REALIZE